Sabia que…

Os cavalos-marinhos machos “engravidam”?

Os cavalos-marinhos aparentam ser muito diferentes de outros peixes, mas pertencem à classe de peixes ósseos, como a truta e o salmão. O seu nome provém da forma do seu focinho, que faz lembrar a de um cavalo que vive no mar.

A reprodução de cavalos-marinhos é bastante curiosa uma vez que é o macho que engravida. Na época de acasalamento os machos providenciam o esperma e as fêmeas os ovos. Posteriormente os ovos são depositados numa bolsa que o macho possui na zona ventral, sendo a a fertilização processada pelo mesmo. Esta bolsa providencia os nutrientes e o oxigénio necessários para o desenvolvimento das crias.

O período de gestação pode ir de duas semanas a um mês, consoante a temperatura da água. Quanto mais elevada a temperatura do mar, mais rápida é a gestação.

Existem cerca de 38 espécies de cavalos-marinhos, encontrando-se na Ria Formosa duas espécies: Hippocampus hippocampus e Hippocampus guttulatus.

As principais diferenças entre esta duas espécies está relacionada com o seu tamanho, sendo o H. hippocampus menor que o H. guttulatus, e o comprimentos dos espinhos ao longo do seu corpo, que têm maior proeminência na zona anterior,  sendo muito reduzido no H. hippocampus e bastante longos no H. guttulatus.

Actualmente ambas as espécies encontram-se ameaçadas estando a ser feito um esforço acrescido em estudos de conservação para a sua protecção. Contudo todos nós podemos colaborar evitando o contacto directo com estas espécies, a sua compra ou consumo.


%d bloggers like this: